Garota Problema


Influenciável – parte 2
20 de outubro de 2008, 13:37
Filed under: aleatório, relacionamentos | Tags: , , , ,

Há não muito tempo eu escrevi esse texto nesse blog. Nesse final de semana eu estava finalmente lendo todos os meus feeds e me deparei com esse texto. Não é genial?

É sobre isso que eu estava falando. Não sobre ser uma pessoa doente, um freak-stalker, ou ser extremamente influenciável, mas sim de ser não uma, mas duas pessoas. Como diz o texto, “um amor verdadeiro nos instiga a querer mais da vida, a olhar para cantos jamais vistos“. Nem precisa ser um amor verdadeiro, tá? Pode ser o rolo, o pretê em potencial ou o bonitinho que comentou no seu fotolog. Se houve o mínimo interesse, você vai querer correr atrás do que faz aquela pessoa feliz, dos seus gostos e hábitos.

Realmente, isso faz com que a gente se deixe de lado um pouco e seja um pouco mais do outro, mas sendo você mesmo. É uma coisa adicionada na sua vida. Se você gostar, vai levar isso com você, se não, vai levar isso enquanto o relacionamento durar ou nem isso. É aquela coisa: ele gosta de Lost, você assiste e não gosta. Não vai querer dar uma de Stella com Ted Mosby dizendo que curtiu Star Wars quando, na verdade, você odiou. Se você odiou, não minta dizendo que amou. Eu não gosto de Star Wars, prontofalei!

Aham, eu já tentei assistir Lost e achei um saco mas eu adoro The OC, mesmo sendo para adolescentes, eu adoro e ele não gosta. Vamô brigar por isso? NÃO! Mas ele também assistiu The OC e achou um lixo. Ele me ligou de madrugada, dizendo que estava passando ums eriado genial, me fez ligar a TV e ficava falando ‘olha, olha como é bacana…NOSSA! Sinsitro’ e eu falei ‘amor, desculpa num curti…beijo vou dormir’. Fui dormir! Outro dia ele estava na minha casa e começou The OC, ele realmente tentou assistir, se esforçou, mas me olhou com aquela cara de  tédio e eu falei pra ele voltar pro computador. Depois disso ele assistia Lost e eu não me incomodava com o status no msn como ausente, ausente por uma hora (ah, às vezes ele aparecia nos intervalos) e eu fazia o mesmo na hora de The OC.

Mas ele me mostrou bandas que eu não conhecia, me fez assistir filmes que hoje estão entre os meus favoritos. Eu ensinei ele a fazer o melhor milkshake da vida dele, apresentei o beijo do homem-aranha e mostrei alguns filmes também. Ele levou tudo com ele, mas ele deixou tudo comigo.
Acho que essa parte é a mais legal do relacionamento. É ser você e ele. É ser doisemum e mesmo assim continuar sendo você, saindo com as suas amigas (mesmo que ele ligue 11 vezes no seu celular!). Quando acabar, se acabar, você terá uma bagagem maior, terá sido um aprendizado, daí você pode mostrar para o próximo namorado aquela banda super maneira que seu ex te apresentou, vai bater a nostalgia, vc vai dar aquela risadinha e o atual pode não entender nada da cena, mas ele pode gostar da banda e mostrar para a próxima.

Ficou confuso?

Anúncios


Stalker…e outros assuntos.
11 de setembro de 2008, 00:39
Filed under: cotidiano, relacionamentos | Tags: , ,

Eu fico querendo postar, mas às vezes eu nem sei sobre o que escrever. Eu tenho muita coisa pra escrever, colocar pra fora, aliviar a tensão e blablabla. Tá, eu sei que é ridícula essa necessidade de desabafo, de compartilhar o que nós temos, mas fazer o que…nós somos sentimentais, uns mais que outros, outros só quando se fodem (hahahaha) e assim nós seguimos.

eu não vou fazer aloca aqui (e quando eu digo ‘aqui’ eu me refiro à internet) e publicar coisas megapessoais, fazer do meu blog um consultório terapêutico, um diário experimental…Porque eu não sou inocente. Eu sei que povo entra no Google e digita meu nome, que tem as tags (eu sei também que sou eu quem as coloca)…mas eu não tô reclamando, só estou mostrando que eu estou a par dos fatos. Que de doido e de stalker todo mundo tem um pouco. Eu confesso que fico muito curiosa em relação a quem entra aqui. Por mais que eu saiba da onde essas pessoas vieram, em que links clicaram, quais as palavras buscadas para chegar aqui, eu desconheço todo mundo, ou quase todo mundo. Dai eu fico pensando se ta pessoa entra aqui, lê meu blog e depois usa isso como tática pra alguma coisa ou pra ficar se achando ou pra falar mal de mim. Yhmm, ok inocência mode off agora, papo sério…Eu não sei quem especificamente entra aqui, mas queria muito saber, mas eu sei que tem gente que entra só pra saber o que acontece comigo. Se eu tô bem, se eu tô na merda…Se eu nunca ganho tudo, se eu nunca ganho nada (hahaha, me mato de rir).

Então, só pra esclarecer (e desabafar): uma pergunta feita sem pensar pode levar a uma resposta que a gente não queria ouvir. E dai nessa hora o sexto sentido fala ‘viu, gatchenha, bem que eu te avisei’. Oi destino, eu sei que você não me ama, mas então, você poderia ir amolar outra? Muito obrigada!

Só mais uma coisa…eu sei que algumas certas pessoas entram aqui e isso me deixa megafeliz. Prontofalei.