Garota Problema


Candy color e neon?
31 de maio de 2012, 14:28
Filed under: moda | Tags: , , , , , , ,

Que eu adoro moda todos meus amigos sabem! Passei um tempo trabalhando para uma loja virtual de roupas e simplesmente amava escrever sobre isso todos os dias. Sou daquelas que não pode sair do shopping sem uma sacolinha que já entra em depressão (e mais ainda quando PRECISA sair do shopping sem nada).

Em tempos de recessão pessoal, onde eu tenho reciclado minhas roupas e tentado comprar menos (juro que tô tentando), tenho resgatado algumas peças do meu armário antiguinho (não é vintage, tá?), que fica na casa dos meus pais. Tô fazendo um rodízio: se tem alguma peça que eu quero usar e está lá, eu levo outra que tenho usado menos. Assim tô economizando espaço e quando for pra lá não fico sem nenhuma roupa pra vestir (além do que levo na mala).

Minha última troca foi um moletom candy color. Um verde azuladinho, cor de doce, velhinho… E tava pensando se ficaria legal usar com um sapato neon. Não, eu não tenho sapato neon, mas acho lindo o sapato da Werelse for Mango e fiquei pensando nessa mistura. Aí hoje a Betty me aparece exatamente assim: de candy color e neon:

Betty sendo Betty = linda

Meu moletom velhinho é exatamente dessa cor ♥

E o sapatinho da Werelse?

Então agora eu tô QUERENDO um sapato neon :~

Obrigada, Betty, por me mostrar que é possível e fica LINDO.



Exercício matinal

Ultimamente eu tenho acordado mais cedo só pra poder me arrumar melhor. Tem gente (MUITA gente) que acha isso uma futilidade sem tamanho, principalmente porque eu poderia dormir um pouquinho mais, colocar qualquer roupa e sair de casa. Bem, eu já fiz isso e durante muito tempo. A conclusão que eu cheguei foi que o meu dia fica muito melhor quando eu me sinto bem comigo mesma, principalmente quando vou ao banheiro, me vejo no espelho e me acho bonita. Mesmo estando acima do peso, mesmo estando com o cabelo desbotado e a raiz crescendo, mesmo estando na TPM, mesmo qualquer coisa, eu saio de lá e volto pra minha mesa me sentindo infinitamente melhor e mais poderosa.

Não ligo para quem acha isso uma futilidade. Não ligo de gastar minha maquiagem para vir trabalhar. A sensação de chegar em casa, depois de um dia exaustivo, mas ter ouvido vários elogios é maravilhosa. Adoro quando minhas amigas comentam sobre meu sapato, minha blusa, maquiagem, bolsa, acessórios, esmalte. Adoro falar sobre isso, dar dicas, inventar. Adoro também acordar, abrir meu armário, sentar na cama e montar um visual. Adoro ver minha pasta de inspirações no iPod pela manhã.

Às vezes eu quero me vestir como uma bailarina moderna, outro dia eu sou uma grunge suja e no dia seguinte eu me inspiro na linda e clássica Coco Chanel. É uma delícia se permitir ser quem você quiser, quando quiser e de acordo com o seu humor e vontade. Brincar com as minhas roupas e acessórios é um exercício que eu tenho procurado fazer todos os dias.

Claro que tem dias que eu acordo me sentindo horrível, (mais) gorda, uma monstra. E se o dia está num clima ameno, eu já fico feliz o suficiente só por poder usar minha comfort clothe. Isso é um termo que eu inventei para aquela combinação de roupa que cai como uma luva pra você, principalmente nos dias em que você acorda sem vontade de viver. A minha é legging e uma camisa masculina xadrez, roubada do meu pai. Pronto! É como se eu ficasse mais leve na hora, pois me sinto bem comigo mesma, me acho bonita e minha confiança é recuperada na hora. Ultimamente também ando pegando as camisas do namorado. Como não gosto de calor, ainda não descobri uma comfort clothe para os dias mais quentes, mas eu ainda chego lá.

Eu acho que esse negócio de começar a me arrumar antes de sair de casa foi culpa de uma amiga (te dedico, Vanessa!) que me disse que não saia de casa sem maquiagem e que se não desse pra se arrumar antes de sair, se arrumava no ônibus/metrô ou até na mesa do trabalho. Bem, eu sempre andei com uma nécessaire dentro da bolsa, caso surgisse alguma coisa pra fazer de última hora, e agora ela está sendo usada mais do que nunca. Porque claro, tem dias que eu aperto o botão de soneca e quero só mais 10 minutinhos na cama.

 



eu gosto de pessoas felizes
27 de março de 2009, 10:31
Filed under: corpo, cotidiano | Tags: , ,

Já postei diversas vezes sobre felicidade, aceitação e como conseguir as duas coisas. Gosto muito desse assunto pois acredito que todos têm dificuldade em aceitar certos defeitos pessoais. Eu, por exemplo, vivo numa batalha contra a balança, contra espinhas que insistem em aparecer, queda de cabelo, com que roupa sair de casa…e por aí vai. Costumo pregar que ser feliz consiste em se aceitar do jeito que é, tentando mudar (pra melhor) sempre e fazendo com que a sua felicidade contagie os demais.

Outra coisa que eu sou fascinada é em moda. Assino váááários feeds sobre o assunto e amo de paixão isso. Vou dormir pensando na roupa do dia seguinte, tenho um guarda-roupa abarrotado de peças que às vezes parecem não fazer sentido e começa o stress de “com que roupa eu vou”. Hoje, navegando pela net, eu descobri um blog que serve de MUITA inspiração. Em vários sentidos! A garota autora desse blog não segue nenhum padrão de beleza, o que já me deixou feliz. Não que ela não seja bonita…é sim…eu achei ela linda, mas não só esteticamente. É visível a felicidade da pessoa em ser ela mesma. Ela parece conviver bem com ela e não ter problema nenhum com isso, ela se aceita.

Não nego que em um primeiro momento eu me assustei assim que vi a foto, mas dois posts depois eu já estava achando tudo incrível, que força essa garota emana. Ela é um exemplo de que a gente pode ser feliz como é, como também é exemplo de que a moda serve para altos e baixo, gordos e magros…

Olha o slogan da moça:

Pour toutes celles qui pensent que la mode ne se limite pas à un nombre compris entre 34 et 44!

Com o pouco de francês que eu entendo, eu posso dizer que é: Para todos aqueles que pensam que a moda se limita dos números 34 ao 44!

Não é demais?

bat12bat21

Visite a moça! www.leblogdebigbeauty.com