Garota Problema


Eu comi bacon e sobrevivi

Ontem fui comemorar mais um aniversário de namoro com o meu digníssimo no nosso restaurante mexicano favorito aqui em São Paulo, o Si Señor. Aproveitamos que tínhamos uns vales, chamados de “El Doble”, que você ganha quando vai jantar por lá às quartas, quintas e domingos e paga apenas 10% do valor daquele prato. E compensa muito, viu? A comida é maravilhosa, o ambiente também é muito gostoso, com aquela luz baixinha, rock no rádio, com som bem alto, perfeito pra passar a noite toda falando no ouvido.

De entrada pedimos as famosas potato skins, que são batatas em forma de canoa, com a casca, cobertas com cheddar e bacon. BACON. Sempre pedimos sem bacon como um bom casal vegetariano. Até que o garçom nos veio com uma piada: “senhor, o bacon é vegetariano”. Duas coisas que não cabem na mesma frase: BACON e VEGETARIANO. Como assim, né Brasil? O garçom nos disse que era uma carne de soja com sabor de bacon, mas que o negócio era de fato vegetariano. O garçom viu o medo estampado em nossa face, eu até brinquei que não podia comer carne de porco porque era judia *BRINKS*. Uma coisa que nos levou a pedir com um pouco menos de medo foi o fato de que a nossa primeira vez juntos no tal restaurante foi num almoço rodízio, onde as tais batatas eram servidas e o garçom disse a mesma coisa, porém em outra unidade. O Rafael comeu, eu não. Não me lembro direito o que ele disse na época sobre, mas acho que ele deixou de lado e não comeu porque acreditou ter sido zoado pelo garçom.

Pedimos o bacon a parte. O prato chegou. Ele comeu, eu comi. E gente, aquilo não é bacon. É tudo, menos bacon. Eu acredito ser carne de soja granulada com corante e aroma de bacon. O treco não tem nem textura, não tem nem gordura. E eu acredito que seja verdade que aquilo não é bacon, pois existe um SAL DE BACON, que eu nunca experimentei, mas sempre tive a curiosidade.

Só sei que nos deliciamos com aquilo e foi ótimo comer “bacon” depois de tanto tempo. Para os vegetarianos que deixaram de comer carne, mas sentem falta de vez em quando o tal sal de bacon pode ser uma alternativa muito bacana, né? E nesse caso, fazer uma visitinha ao Si Señor também.

Outra coisa que me leva a acreditar que aquilo não era bacon: eu não cheguei nem perto de passar mal. E olha que já aconteceu, infelizmente, de comer carne sem querer e passar muito mal. Com o bacon eu não faço ideia do que poderia ter acontecido, mas não ia ser nada agradável mesmo, especialmente por ser uma carne muito forte e meu corpo não está mais acostumado.

Eu aprovo o bacon da potato skins do Si Señor e quem me conhece sabe que eu sou incrivelmente chata pra esses assuntos alimentares.  Vai na fé e seja feliz com o bacon vegetariano.