Garota Problema


(altamente) Influenciável
31 de agosto de 2008, 01:25
Filed under: relacionamentos | Tags: , , ,

Há algum tempo eu descobri que sou altamente infuenciável. Não, eu não sou do tipo maria-vai-com-as-outras que cai na conversa de qualquer um, por qualquer motivo. Eu sou infulenciável pelos homens da minha vida. Falando ‘homens’ até parece que eu já tive muitos, mas na boa, quem não teve muitos rolos? E por rolos eu digo ‘pessoas que vc gosta/gostou/pegou/nãopegou/namorou/casou/separou…enfim, qualquer pessoa por quem vc tenha tido atração sexual (não sexualmente literalmente falando).

Eu conheço um cara. Ponto. Em qualquer lugar (balada, orkut, twitter, cinema, ônibus, rua, amigo de amigo, whatever). Então eu descubro que ele é o cara da minha vida, aquela pessoa que mamãe tá orando pra eu encontrar e ser feliz para sempre. E pq eu descubro que ele é o cara da minha vida? Pq ele ouve as mesmas músicas que eu e vai um pouco além, não gosta de uma ou outra banda que eu amo, gosta de coisas que eu nunca ouvi falar e odeia alguma coisa que eu odeio. Esse cara lê também, mas ele não lê Veja, ele lê livros, e notícias na Folha Online. Ele também curte cinema, mas não apenas/somente cinema hollywoodiano, ele curte coisas alternativas, os mesmos filmes que eu e vai além disso. Bom, no geral ele vai além pq ele é mais velho que eu, eu tenho essa tendência de curtir caras mais velhos, nada muito exagerado, tipo eu com 19 e ele com 35, não! Eu com 19, ele com 26, tá ótemo pra mim.

Da vem a parte da influência. Como ele é mais velho, ele conhece muita coisa que eu nem sonhava que existia, ou sonhava mas nem me interessava e é ai que eu me entrego. O cara vem e me fala que banda tal é bacana. Ponto. Eu já ouvi banda tal, mas ouvi uma música e não gostei, mas se ele gostou, tcharam, eu vou correndo ouvir banda tal só pra ter algo a mais pra conversar com ele. Aqui as pessoas podem me achar idiota mór, mas espera, não me julguem ainda! Eu ouvi banda tal, gostei e dai e vicio na banda, pq ela me faz lembrar dele e quando eu lembro dele eu fico feliz. Ahá. Tem coisa melhor do que ficar feliz e rir por nada no meio da rua? Sério, as pessoas devem me achar uma doida quando eu estou andando sozinha pela rua. Sou capaz de ouvir a mesma música mil vezes, só pq a maldita me faz lembrar do cara.

Hoje em dia é mais complicado ser uma stalker cultural de alguém, pq a pessoa vai sacar que vc tá seguindo ela. No Last.fm vcs se tornam supercompatíveis, tipo clones. No Orkut vcs ligam o rastreador de visitas e pronto, se a pessoa fuça teu perfil você já acha que ela tá lendo seus scraps e ficando com ciuminho. No Twitter é terrível, pq você escreve coisas dando pistas de que ‘hey, eu tô muuuuuuuuuito afim’.

Pára de me achar louca e presta atenção: eu não faço essas coisas, ou melhor, faço, mas me controlo. Pq né, se vai fazer, faz direito. Desabilita o scrooble do Last.fm, evita entrar no Orkut, escreve o que quiser no Twitter, mas ctrl+A e ctrl+X é vida!!!

Tá, dai pode ser que role um casinho, uma historinha…E acaba! Óóóóó. Dai eu continuo sendo influenciável, só que dessa vez pela deprê, pq eu vou ouvir a música e vou lembrar de tudo e isso vai me entristecer…e por ai vai. Até que…tcharam…eu conheço outra pessoa (hahahahaha) e começa tudo de novo…OU NÃO! E quando acontece o ‘OU NÃO’, eu sou simplesmente influenciada por mim, eu fico altamente autêntica e volto a caçar coisas novas pra curtir…E assim eu amplio os meus conhecimentos e com o próximo cara da fila eu terei mais coisas em comum, isso é, se ele seguir o meu padrãozinho (ah, vai, todo mundo tem um padrãzinho, mesmo que ele seja periódico) .

No final das contas, muito do que eu sou hoje é derivado dos caras da minha vida. Não só dos caras, mas de todas as pessoas, mas eles são os agentes mais influenciadores…Agora, dá licença que eu vou voltar a ouvir, pela enésima vez, a música que ele indicou.



Eu emagreci!
29 de agosto de 2008, 23:20
Filed under: corpo | Tags: ,

Em dezembro do ano passado eu escrevi um post sobre pessoas gordinhas, mais precisamente sobre mim. Pois é, eu já fui gordinha. Gordinha não, pq vendo fotos de uma época que eu me esforço pra nunca mais voltar, eu era gordona. ERA! Tenho certeza que aquele post foi uma das coisas que mais me impulsionou para fazer regime, fechar a boca, controlar minha alimentação e malhar! Lembro muito bem de começar a fazer caminhadas em janeiro, acordar cedo, caminhar uma hora, fazer abdominal…Pouco depois do réveillon eu já tinha eliminado uns 4kg, mas não era suficiente, eu precisava emagrecer mais.

Eu tinha um objetivo: entrar na minha calça mais bonita, mais cara e mais frufru, até o começo das aulas! Então as aulas começaram e sim, eu entrava na bendita calça, mas eu ainda não estava me sentindo bem, precisava de mais, ou melhor, de menos…menos peso.

Eu sou uma garota de 1,65. Fazendo o cálculo de IMC, meu peso normal tem que estar entre 54kg e 68kg. E ok, hoje eu estou. Mas saca só, eu já pesei 86kg!!! Meu IMC era de 31,59, ou seja, obesidade moderada. Cara, eu já fui obesa, é terrível assumir isso. É terrível ter 18 anos e ser obesa, não ter roupa pra sair, não querer sair, não ter auto-estima e ainda por cima ter um monte de amiga magra, alta, bonita…É péssimo. Ainda tem a parte de ser ponto de referência (‘Tá vendo aquela gordinha? Então o João tá atrás dela na fila’).

Agora, parando pra pensar, pq eu fiz tudo isso? Pq eu quis emagrecer? Pq eu não era feliz. Não que hoje eu seja feliz, ninguém é feliz 24h por dia, mas hoje eu já me sinto um pouco melhor. É um pouco melhor, pq tem vezes que eu saio na rua me sentindo um objeto, alguns homens me olham como se eu fosse um pedaço de carne e isso também é péssimo! Olha só, é bem legal ir pra balada, ganhar bebida, ser paquerada e tudo mais, mas cansa. Assim como cansa ir pra balada e não ser olhada. Resumindo, eu tomei a decisão de emagrecer pra “me encaixar nos padrões”, entre aspas pq eu não quero ser do padrão modelodepassarela, eu escolhi o meu padrão, que tb não está nem um pouco para mulher-melancia ou Preta Gil (Preta Gil é padrão de que, afinal?). Meu padrão escolhido foi Marilyn Monroe, mas na fase considerada gordinha, pq na realidade ela não era gordinha, ela era sex symbol! Não, eu não quero título de sex symbol, por favor! Mas vai negar que Marilyn era um mulherão? Dúvido que alguém negue.

marylin monroe linda e loira

marylin monroe linda, loira e o meu ideal de beleza.

O outro post eu dediquei pra todas as pessoas gordinhas e tals. Esse eu tb vou dedicar, mas para que elas se sintam fortes e que elas podem sim, emagrecer e ficar felizes, mesmo que essa felicidade se torne em estresse depois, pq no final, tudo compensa!